ARTE BRASILEIRA CRUZA FRONTEIRAS

Como a Rede Sem Fronteiras tem tornado acessível o melhor da cultura brasileira para o mundo

     Sabrina Campos

    A Academia Brasileira de Belas Artes – ABBA marcou presença na 91ª Feira do Livro de Lisboa. O Catálogo Artístico, em comemoração aos 73 anos da entidade, foi lançado e está exposto no estande da Rede Sem Fronteiras na feira internacional, e, permanecerá disponível até 12/09/2021.

Em 05/09/2021, a Presidente da ABBA, Vera Gonzalez, discursou em transmissão ao vivo sobre a nova sede e atividades que vêm sendo realizadas no local, como a Oficina de Arte Gratuita para Idosos do Projeto Feliz Idade.

Participaram do evento híbrido – presencial em Portugal, e, virtual – Sylvia Roriz e Norma Cali, apresentação e mediação de Dyandrea Portugal, Presidente da Rede Sem Fronteiras. A cerimônia por videoconferência continua acessível em redesemfronteiras.com, com intérprete de libras, menciona a Nominata 2019, livro documental que descreve todos os patronos da entidade que viraram imortais desde 1948, fundação da ABBA.

Norma Cali encerrou neste mês a exposição “Aquarelando”, do Projeto Novos Talentos da ABBA. O evento recebeu autoridades do Executivo Municipal, garantiu a análise epidemiológico-sanitária da região, como dispõe a Lei 14.150/2021.

Vale ressaltar a Lei nº 14.148/2021 – sobre ações emergenciais e temporárias ao setor de eventos para compensar os efeitos das medidas de combate à pandemia, e, que institui o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse) e o Programa de Garantia aos Setores Críticos (PGSC). De mesmo modo, relembrar a Lei 14.017/2020 (Lei Aldir Blanc), sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural adotadas durante o estado de calamidade pública.

A União entregou aos Estados e Municípios, em parcela única, só no exercício de 2020, R$3.000.000.000,00 (três bilhões de reais) para ações emergenciais de apoio ao setor cultural por meio de renda emergencial mensal aos trabalhadores da cultura; subsídio mensal para manutenção de espaços artísticos, micro e pequenas empresas culturais, cooperativas, instituições e organizações comunitárias; aquisição de bens e serviços vinculados ao setor e outros instrumentos destinados à manutenção de agentes, de espaços, de iniciativas, de cursos, de produções, de desenvolvimento de atividades de economia criativa e solidária, produções audiovisuais, manifestações culturais, bem como as transmitidas pela internet ou disponibilizadas por meio de redes sociais e outras plataformas digitais. Faça arte! Faça a sua voz ser ouvida!                https://www.youtube.com/watch?v=9pkcIuIsi34

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.